Polícia

Jovem é morto na zona norte de Macapá por atiradores que estavam em carro prata

Um jovem de 19 anos de idade foi morto a tiros na noite desta quinta-feira, 10, na zona norte da cidade de Macapá. O crime aconteceu por volta das 20h30, na Avenida Raimundo Nery de Matos, na divisa do bairro Novo Horizonte com o Quilombo do Curiaú.

De acordo com informações, Carlos Luquian dos Santos Câmara estava com um grupo de amigos, em frente a uma residência, quando os ocupantes de um carro, de cor prata, chegaram efetuando vários disparos. Ele foi atingido com dois tiros, um na nuca, que transfixou a face, e outro no braço direito.

“O que temos inicialmente, é que ele [Luquian] estava na casa da namorada, quando dois indivíduos, que seriam amigos dele, o chamaram para ficarem de prosa, ali mesmo pela região. Foi quando esse carro passou por eles, foi mais a frente e fez o retorno. Na volta, quando se aproximou do grupo, os quatro ocupantes saltaram com as armas em punho atirando”, contou o delegado Wellington Ferraz, titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Pessoa (Decipe).

Além de Luquian, outra pessoa, que não teve a identidade revelada, foi atingida. A mesma foi socorrida por meios próprios para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Novo Horizonte. “Sabemos que esse rapaz deu entrada na UPA, recebeu atendimento médico e logo foi embora. Ainda vamos atrás dele, pois será peça fundamental nesse inquérito. Tentaremos também localizar a placa desse veículo, solicitar as imagens do circuito de segurança das residências nas redondezas, que irão ajudar a subsidiar as investigações”, disse Ferraz.

A polícia acredita que os criminosos usaram revólveres para atacar o grupo, uma vez que no local não foram encontrados estojos de munição. Ainda de acordo com o delegado, a vítima não tinha passagens pela polícia. Entretanto, os agentes da Decipe descobriram que dois dos parceiros dele já foram investigados pelo crime de tráfico de drogas.

“Precisamos saber, e vamos descobrir isso ao longo das investigações, se ele era o alvo ou se estava no lugar errado e na hora errada. Porque a Polícia Civil já tinha feito diligências nessa área e dado o bote em algumas pessoas que estava traficando. Inclusive, um dos indivíduos que estava com essa vítima no momento do ataque e conseguiu fugir foi preso com certa quantidade de drogas”, detalhou a autoridade policial.

Militares do Batalhão de Força Tática deram apoio no isolamento do local do crime até a chegada e conclusão dos trabalhos dos peritos da Polícia Científica, que detectaram marca de bala no muro da casa onde a vítima e os amigos estavam. Em seguida, fizeram a remoção do corpo para o Departamento de Medicina Legal (DML).

Um primo de Luquian revelou que a família não tinha conhecimento do envolvimento dele com o crime, mas admitiu que o mesmo era usuário de drogas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo