Covid-19Macapá

No complexo do Jandiá, moradores pedem fiscalização para coibir aglomerações

Moradores do entorno do complexo do Jandiá, no bairro Cidade Nova, em Macapá, pedem providências ao poder público para que as aglomerações no local sejam coibidas. Segundo eles, é comum que durante a semana o local seja tomado por pessoas, que sem manter o distanciamento social, fazem consumo de bebidas alcoólicas regado a som alto no local.

Ainda de acordo com os moradores, além do som alto durante toda a madrugada, a quantidade de lixo deixado no local também tem trazido problemas, não só ambientais, já que parte dos resíduos vão parar dentro do rio Amazonas, mas também à saúde, pois o acúmulo de lixo acaba atraindo roedores e insetos.

Reginaldo Costa diz que antes as aglomerações aconteciam durante os fins de semana, mas agora todo dia o local é tomado por pessoas que não se preocupam com a proliferação do Coronavírus. “Agora é de segunda a segunda que o complexo fica cheio de gente que não usa máscara, não respeita o toque de recolher e ainda deixa muito lixo, atraindo ratos e baratas para nossas casas”, lamenta.

O morador informa ainda que é rara a presença de fiscalização no local. “A gente liga para a polícia e não vem ninguém. Denunciamos nas redes sociais da prefeitura e governo, e, mesmo assim, nada é feito. Morar aqui virou sinônimo de perigo, já que com todo esse amontoado de gente a proliferação do vírus fica muito mais propícia”, conclui.

Em nota, a Prefeitura de Macapá disse que Guarda Civil Municipal de Macapá (GCMM) realiza as rondas de fiscalização com frequência por meio de equipe do Departamento de Operações (DOP) e pede que a população apoie no cumprimento das medidas de enfrentamento do Coronavírus e denuncie aglomerações pelo número de telefone (96) 98813-3770.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo