Polícia

Chuvas intensas dificultam buscas por adolescentes em Calçoene. Exército vai se unir e ajudar nas buscas

As chuvas intensas tem dificultado as buscas pelos dois adolescentes que estão desaparecidos há nove dias em uma área de floresta no Município de Calçoene, no interior do Amapá.

Chuvas intensas prejudicam o acesso

Por telefone, o tenente Moura Silva da Companhia de Operações Especiais (COE) do BOPE, disse que por causa do clima, a estratégia de varredura da área tem que ser mudada com frequência.

“As buscas estão muito complicadas porque faz cinco dias que não pára de chover, tá muito alagado. Os rastros que eles poderiam ter deixado, tá difícil de detectar. Esbarramos também no quesito comunicação, pois não conseguimos fazer contato com a aeronave, que também tem seu vôo limitado, não consegue subir muito por causa do mal tempo. O local é de difícil acesso, mata virgem, primária”, contou o oficial.

Lembre o caso
Fabrício de Oliveira e Renato Siqueira, de 13 e 14 anos de idade, saíram na manhã do dia 8 para apanhar açaí e não foram mais vistos. Os meninos estavam na companhia de um cachorro. O animal foi localizado na noite da última quarta-feira, 14, bastante debilitado, com fome e com ferimentos de cobra.

Militares do Corpo de Bombeiros, do destacamento da cidade e da COE, participam das ações de buscas, que tem o reforço do Grupamento Tático Aéreo (GTA). As forças de segurança são auxiliadas por familiares dos meninos e por mateiros.

Buscas

O deputado federal Camilo Capiberibe noticiou em suas redes sociais que entrou em contato com o Exército Brasileiro e que foi confirmada a atuação deles nas buscas aos jovens desaparecidos em Calçoene.

Veja o vídeo:

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo