Polícia

Criminoso que costumava invadir casas no Infraero 2 morre após atirar contra Bope

Uma denúncia anônima informava sobre o possível paradeiro de uma motocicleta que havia sido subtraida durante um assalto na última quinta-feira, 4, e que estava sendo usada para a prática de crimes na capital amapaense.

De acordo com o capitão Jonas, da Divisão de Relações Públicas e Imprensa (DRPI) do Batalhão de Operações Especiais (Bope), na noite de ontem, 5, uma equipe do CHOQUE foi averiguar a denúncia e, ao chegar em uma residência, localizada na Rua Maria Raucilene Passos do Nascimento, no bairro Infraero 2 – Zona Norte de Macapá, os policiais avistaram os suspeitos e o veículo.

“Assim que viram nossos homens, um deles conseguiu fugir pulando o muro. O outro, que estava com uma arma de fogo em punho, também tentou se evadir correndo para os fundos da casa. Foi dada voz de parada e prisão. Mas ele não obedeceu. Foi então que ele se voltou para nossos militares e começou a atirar. Reagimos a injusta agressão e o cidadão foi alvejado”, detalhou o capitão.

O socorro de urgência foi acionado. Quando uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou ao local, o homem já estava morto.

Ele foi identificado posteriormente como Wellington Lima Neyeff, de 23 anos de idade, o “Xinoia”, velho conhecido da polícia. Contra ele havia várias acusações de crimes de roubo, furto e receptação.

Moradores da região, disseram que o criminoso era acostumado a cometer furtos e assaltos à residências. Na maioria dos casos, ele foi reconhecido.

Além da moto, oriunda de roubo, com o apoio do Thimoty, cão farejador do Bope, na casa foram encontradas substâncias entorpecentes.

O corpo de Xinoia foi removido para o IML da Polícia Técnico-Científica (Politec). A arma usada por ele para disparar contra os PMs, um revólver calibre 38 e munições, foram apresentados da seccional de flagrantes do bairro Pacoval.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo