Polícia

Ex-gerente geral do Burger King Amapá está sendo procurado pela Justiça por estelionato

A Justiça amapaense procura por José Guilherme Martins, de 32 anos de idade, ex-gerente geral da franquia Burger King Amapá, pelo crime de estelionato.

Segundo informações, Guilherme teria vendido bens da empresa. Em espécie foram cerca de R$500 mil e desviado pelo menos, mais de R$ 1 milhão das máquinas de cartão de crédito e débito, que ele substituía por outras dele mesmo nas lojas, fraudando pagamentos que eram direcionados à empresa. Segundo o dono da franquia, Rogério Santos, estima-se que o prejuízo seja em torno de 2 milhões. “Pode ser também que ele não tenha agido sozinho neste caso. Estamos entrando com uma quebra de sigilo bancário e outras medidas para bloqueio de bens”, disse Rogério.

Parte dos bens furtados

Consta no Inquérito Policial (IP), registrado na 2° Delegacia de Polícia de Santana e presidido pela delegada Luiza Maia, que o acusado, se valendo da confiança e do cargo que tinha, e se passando pelo proprietário da empresa, negociou uma câmara frigorífica para armazenamento e estocagem de produtos congelados e uma unidade conservadora, causando um prejuízo estimado em R$ 90 mil ao verdadeiro dono da Burger King na capital amapaense.

Segunda parte dos bens furtados

Na manhã desta quarta-feira, 14, o juiz Décio Rufino, da 3° Vara Criminal e Auditoria Militar, decretou a prisão preventiva do estelionatário. O ex-gerente está sendo considerado foragido de Justiça.

Ainda de acordo com relatos, José Guilherme que morava em um condomínio de luxo na rodovia JK, não foi encontrado, em nenhuma das vezes que foi procurado pela polícia ou pelo judiciário. A decisão sobre a decretação da prisão dele foi repassada para as polícias.

José Guilherme já é considerado foragido

Artigos relacionados

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo