Polícia

Perícia conclui que excesso de velocidade foi crucial em tragédia que matou trabalhadores

A Polícia Técnico-Científica do Amapá (Politec), concluiu o laudo sobre o acidente de trânsito que vitimou dois trabalhadores, no dia 15 de janeiro, na avenida Padre Júlio, no bairro Santa Rita.O excesso de velocidade foi crucial para a morte dos trabalhadores.

A laudo apontou que o veículo que causou o acidente, dirigido por Dawson Rocha, estaria a 137,70 metros, no momento em que o veículo celta iniciou a conversão à esquerda. O que significa, que neste momento o motorista do celta não tinha visualização da BMW por estar depois da metade da quadra, que tem aproximadamente 200 metros.

Os peritos explicaram que se o condutor que causou o acidente estivesse trafegando com a velocidade máxima permitida da via, que seria 60 km/h, teria dado o tempo para que o condutor do celta realizasse a conversão.

O laudo indica que o veículo BMW estaria a uma velocidade aproximada de 184 km/h e que levou 2,7 segundos para atingir o celta, arrastando-o à 73 metros do local de impacto.

Dawson continua preso no Instituto de Administração Penitenciária (Iapen). Ele foi denunciado ao Ministério Público (MP), pelo duplo homicídio de Mikel Pinheiro e Rosineide Aragão.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo