Amapá

Covid-19: com alta de 183% de mortes Amapá vive segunda onda da doença

Superintendência de Vigilância em Saúde diz que novas medidas restritivas são estudadas

Com aumento nas médias de casos e mortes por Covid-19 nas primeiras duas semanas de 2021, o Amapá entrou na segunda onda da Covid-19, de acordo com avaliação do chefe da Superintendência de Vigilância em saúde do estado, Dorinaldo Malafaia. Segundo ele, o momento exige medidas mais duras de restrição para evitar a disseminação do vírus.

Em entrevista a uma emissora de rádio Dorinaldo declarou que não estão descartadas fiscalizações mais intensas em portos, aeroportos e rodoviárias para coibir a livre circulação de pessoas.

“Não descartamos o controle mais rígido do fluxo dos portos, assim como no aeroporto de Macapá. E também a fiscalização mais intensa nas medidas de distanciamento social. Precisamos fazer agora para evitar essa tragédia que está acontecendo em Manaus”, ressaltou.

Os indicadores calculados pela Vigilância apontam a alta na ocupação dos leitos para Covid-19 que supera os 80%, além do aumento de 138% no número de mortes pela doença entre novembro e dezembro, reflexo segundo Malafaia das reuniões familiares e de amigos nas festas de fim de ano, assim como aglomerações em praças e balneários.

Sobre a recomendação do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) para aplicação de “lockdown” no estado, Dorinaldo não descartou a medida, e disse que será avaliada pelo governo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo