Polícia

Acusado de enviar meia tonelada de drogas para o Amapá cai nas garras da DTE

Um dos maiores traficantes de drogas do Estado do Amapá, foi preso na noite desta terça-feira, 9, em uma ação da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) da Polícia Civil.

Erick Riley Barbosa da Silva, de 36 anos de idade, conhecido como “Coxó”, foi localizado na cidade de Curitiba, no Paraná. O mesmo foi capturado por volta das 18h, quando chegava em seu condomínio, no bairro Pinheirinho. O delegado Vladson Nascimento e um agente da PC/AP, cumpriram pessoalmente o mandado de prisão preventiva que existia em desfavor do criminoso.

As investigações feitas durante todo o ano passado pela DTE, apontaram Erick como o principal responsável pelo envio semanal de entorpecentes para o Estado. 70% da droga que chegou ao Amapá, foram mandadas por ele, segundo a polícia.

“Foram feitas pelo menos quatro apreensões de carregamentos dele no ano de 2020. Na maioria dos casos, mulheres eram seduzidas a receber até dois mil reais para viajar e transportar a droga para cá. Nessas investigações e apreensões várias pessoas foram presas, mas apenas algumas falaram formalmente em depoimento que a droga era do Coxó”, revelou o Vladson.

O maior traficante amapaense da atualidade, mantinha uma vida regada a ostentação. Ele andava em carros de luxo e morava em condomínio fechado em um bairro nobre da capital paranaense.

“Ele não colocava as mãos na droga. Ele apenas gerenciava um esquema grande e lucrativo. Estava morando em Belém, no Pará, mas fugiu para Curitiba depois que nós fizemos uma apreensão de 6 Kg de Cocaína. Na época conseguimos descobrir seu paradeiro, mas não conseguimos capturá-lo”, disse o delegado Vladson Nascimento.

A polícia estima que só em 2020, Coxó tenha enviado cerca de meia tonelada de drogas para o Amapá. O traficante será recambiado para Macapá e depois transferido para o Instituto de Administração Penitenciária (Iapen).

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo