Polícia

Acusados de cárcere privado e roubo são presos durante ação da Divisão de Capturas

Dando cumprimento a mais uma determinação da Justiça amapaense, a Divisão de Capturas da Polícia Civil prendeu duas pessoas que estavam com mandados em aberto pelos crimes de violência doméstica, cárcere privado e roubo. As ordens judiciais foram cumpridas nesta terça-feira, 20, na Zona Sul de Macapá e em Santana.

No Igarapé da Fortaleza, distrito de Fazendinha, os agentes da Capturas localizaram e prenderam Fabrício Gomes Pereira, de 22 anos de idade. Ele é acusado de ter descumprido uma medida protetiva, que favorecia sua ex-companheira, com quem teve um relacionamento durante quatro anos.

Conforme consta no mandado de prisão, em junho de 2018, mesmo não podendo se aproximar da ex-mulher, Fabrício a sequestrou em via pública e, munido de uma faca, a obrigou a caminhar até sua residência. Chegando lá, ele passou a agredi-la.

Segundo consta nos autos, Fabrício chegou a quebrar um telefone celular no rosto de sua ex e a manteve presa na casa. No dia seguinte, ele voltou a espancar a mulher, ameaçando que se ela o deixasse, ele a mataria. Ele não aceitava a separação. A vítima conseguiu fugir do local.

Por ter desobedecido a decisão do juiz, Fabrício acabou condenado a três anos e nove meses de prisão em regime semi aberto.

Eles foram levados ao Iapen

A outra prisão aconteceu na área portuária da cidade de Santana. Aleff Silva dos Santos, vulgo Lalá, de 21 anos, foi condenado pelo crime de roubo. De acordo com relatos contidos no processo, Aleff e um menor de idade teriam abordado a vítima que estava a caminho do seu trabalho. A dupla que estava armada com faca e terçado, além de levar os pertences do homem, o ameaçaram e tentaram contra a sua vida. O mesmo só escapou porque se jogou no rio do Igarapé da Fortaleza. O assaltou aconteceu no mês de novembro do ano de 2018, próximo ao Igarapé de Paxicu, no distrito de Fazendinha. Ainda de acordo com os autos, antes de pular na água, a vítima, tentando escapar dos criminosos, caiu por três vezes no chão e chegou a ser golpeada. Aleff recebeu uma condenação de mais de seis anos de prisão.

Ontem mesmo, Fabrício e Aleff foram transferidos para o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen).

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo