AmapáCovid-19

Conselhos de enfermagem continuam com fiscalizações em unidades de Covid-19 e encontram superlotação e falta de material

Os Conselhos Federal e Regional de Enfermagem dão continuidade às ações de fiscalização nas unidades de atendimento exclusivo de pacientes com Covid-19. Em vistoria realizada no Hospital de Emergências foi constatado diversas irregularidades.

Uma delas é a ocupação geral de leitos (133%), sendo a maioria (112%) ocupados por pacientes com Covid-19, muitos aguardam há pelo menos 30 dias por leitos de UTI. Também foi contatada a falta de luvas cirúrgicas, equipos, neurobloqueadores, capote e avental.

Assim como nas demais unidades o descanso dos profissionais é improvisado com colchoes no chão, eles também utilizam o mesmo banheiro que os pacientes, nos corredores do hospital, que tem estrutura precária com mofo e infiltrações.

Uma das irregularidades mais graves é a presença de pacientes diagnosticados com outras patologias no mesmo espaço de pacientes com a Covid. “Nas enfermarias pacientes sem covid-19 dividem o espaço com pessoas com casos confirmados da doença, já pacientes com meningite e tuberculose ficam nos corredores, pois não há leitos de isolamento”, comentou Sandra Fava, do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN).

Os relatórios serão encaminhados a gestores e Ministério Publico Federal, Estadual e do Trabalho. A Secretaria de Estado da Saúde (SESA) irá se manifestar após o recebimento dos relatórios. (Fotos Asscom Cofen)

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo