Polícia

Integrante do GTA faz seu último vôo e se despede da equipe

Sandro Luis Monteiro da Silva, tem 54 anos de idade. Destes, 26 foram dedicados a Segurança Pública do Estado do Amapá. Na manhã desta segunda-feira, 10, ele fez seu último vôo no Gavião Uno do Grupamento Tático Aéreo (GTA), que foi sua casa por mais de uma década. Agora, Sandro gozará da merecida aposentadoria.

Festa de despedida

Para os amigos, a despedida veio acompanhada de um misto de sentimentos, como relatou Alan Freitas.

“Ele foi meu instrutor quando ingressei na Polícia Civil. Depois, tive a satisfação de trabalhar com ele ao longo desses 13 anos no GTA. É um cara parceiro, alto astral, com muita experiência, que levava muito a sério a profissão. Sempre solícito, pronto para qualquer missão. Uma pessoa que dedicou a vida à polícia, gostava de ser polícia, procurava se aprimorar, se atualizar com as novas técnicas. Um cara que contribuiu muito com o grupamento. Então, a gente fica por um lado triste, por não poder mais conviver com ele no dia a dia. Mas, por outro lado, a gente fica feliz, porque agora ele vai curtir a aposentadoria ao lado da família, vai ter esse merecido descanso depois de todos esses anos prestando serviços à população amapaense”, disse Alan.

Uma das atuações em ocorrência

Biografia

Sandro ingressou na Polícia Civil em 1995, iniciando suas atividades na 4° Delegacia de Polícia do Buritizal. Em 1996 foi transferido para o distrito de Lourenço, no município de Calçoene, retornando tempos depois para a capital Macapá, onde foi lotado na Central de Flagrantes na 6° DP do bairro do Trem.

Passou pela delegacia de furtos e roubos, fez parte da equipe de investigadores da Delegacia de Polícia da Capital (DPC), e com a inauguração do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do Pacoval, integrou o plantão na sala de Boletim de Ocorrências Eletrônico.

Ele também foi instrutor

Nesse período, os agentes Pinon, Elinaldo e outros, retornaram do GT3 em Goiânia, trazendo novas técnicas policiais e convocando os PCs interessados em adquirir a capacitação. Foi então, que Sandro teve seu primeiro contato com Ações e Táticas Especiais. Seu desempenho foi tão bom, que chegou a ser instrutor de cursos que capacitou policiais da capital e do interior. Ajudou a formar diversas turmas de agentes, escrivães, peritos, delegados, agentes penitenciários e guardas municipais.

Em 2009, Sandro integrou o grupo de profissionais que compunha o Grupamento Tático Aéreo, ficando até o dia 5 de maio de 2021.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo