Polícia

PC prende mulher coordenava vendas fraudulentas de lotes e terrenos em Macapá.

Agentes da 2ª Delegacia de Polícia da Capital, prenderam uma mulher de 29 anos de idade, investigada pelos crimes de estelionato, organização criminosa e falsificação de documento particular.

A mulher presa era um dos alvos da “Operação Camaleão”, deflagrada no dia 22 de janeiro desse ano, com o objetivo de cumprir 10 mandados de prisões em desfavor de uma organização criminosa que realizava vendas fraudulentas de lotes e terrenos em Macapá.

A prisão da investigada aconteceu num cartório da capital, no momento em que ia assinar um documento de venda de bem imóvel e, assim, enganaria uma nova vítima. Porém, a vítima desconfiou que pudesse ser um golpe e avisou a Polícia Civil.

De acordo com o Delegado Antônio Pedro, a mulher presa era a mais procurada pela Polícia Civil, porque aparece em todos os boletins de ocorrências que deram início à investigação.

“As investigações apontam que essa investigada é a coordenadora da organização criminosa fora da penitenciária, pois há indícios de que o ‘cabeça’ está no Iapen. Ela confessou tudo e disse que só seguia ordens. Ela repassava os dados bancários de ‘laranjas’ às vítimas, para que fossem efetuados os depósitos ou transferências. Ela não recebia os valores em conta bancária pessoal. Além disso, ela e os outros investigados têm o hábito de copiar a identidade das vítimas anteriores porque ficam com cópias dos documentos delas”, explicou o Delegado.

Durante a “Operação Camaleão”, nove mandados de prisão foram cumpridos. Hoje, com a prisão de mais essa investigada, chega-se a 100% dos mandados de prisão, que foram expedidos nessa fase da investigação, cumpridos com êxito. (Texto e foto Asscom PC)

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo