Polícia

Morre o terceiro suspeito de envolvimento no atentado a sargento do Bope

Militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) identificaram e localizaram o terceiro suspeito de envolvimento ao atentado que vitimou um sargento da PM no último fim de semana, no distrito de Fazendinha. Joel Paiva Santos, de 34 anos, conhecido no submundo do crime como “Churrasco”, estava em uma área de lago, na 11° avenida do bairro Congós, na Zona Sul da cidade de Macapá.

De acordo com o capitão Hércules Lucena, por volta das 5h40 de hoje, 19, uma equipe do Grupo de Intervenção Rápida e Ostensiva (GIRO) do Bope, foi ao local averiguar uma denúncia sobre o possível paradeiro do marginal, e avistou o mesmo dentro de um imóvel. Assim que percebeu a aproximação, o bandido, segundo o oficial, abriu fogo contra os policiais.

“Estamos completando quase uma semana de uma ação integrada com todos os órgãos da Segurança Pública do nosso Estado, após a tentativa de homicídio a um sargento do Bope e um policial civil. Nesta madrugada, a companhia do GIRO tentou realizar a prisão em flagrante de um marginal que estava armado e tinha participação direta nesse atentado. Mas ele, além de não se entregar, atentou contra a vida de nossos policiais”, contou o capitão.

Na troca de tiros o suspeito foi alvejado. O socorro médico foi acionado, mas quando o SAMU chegou o criminoso já estava sem vida. A arma que ele usou para investir contra os PMs, um revólver calibre 38, foi recolhido por peritos da Polícia Científica.

Ainda segundo a polícia, Churrasco respondia a pelo menos 21 processos e cumpria pena em regime domiciliar pelo crime de roubo.

“No nosso sistema averiguamos todos esses processos e também uma condenação por roubo e tráfico de drogas. Analisando os últimos crimes, vimos que eles atuavam sempre armados com arma de fogo, de modo muito violento e com o mesmo bando que atuou na tentativa de homicídio dos agentes da segurança pública”, acrescentou Hércules.

Este é o terceiro acusado de participação no atentado ao sargento que morre em troca de tiros com a polícia. Outros dois suspeitos tombaram, um no município de Santana (Joãozinho) e outro no bairro Infraero 1, na Zona Norre de Macapá (Josivan).

Conforme as declarações, Churrasco é o autor do disparo à queima roupa que atingiu o maxilar do policial. O sargento, que está sendo submetido ao quarto procedimento cirúrgico, foi alvejado com três tiros (boca, braço e perna).

“E nós deixamos um recado. Estudem, trabalhem, não fiquem obedecendo ordens de criminosos que estão dentro do presídio, que estão de certa forma seguros, recebendo o lucro dos assaltos que acontecem aqui do lado do fora, mas também bancando os velórios e os enterros desses marginais”, aconselhou o capitão Hércules.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo