Política

Programa Mais Visão pretende zerar demanda de catarata no Amapá

Mais de 16 mil cirurgias já foram realizadas

O senador Davi Alcolumbre e o governador Waldez Góes, realizaram nesta quarta-feira (21), uma vista ao Centro de Promoção Humana Frei Daniel de Samarate (Capuchinhos), onde assistiram por vídeo, em tempo real, a uma cirurgia de catarata, realizada em quatro minutos, que devolve a visão, que se perde com o envelhecimento do cristalino.

Ao todo, mesmo com os cuidados extras exigidos pela pandemia, já foram realizadas mais 16 mil cirurgias e mais de 70 mil procedimentos entre triagem, consultas, exames e retornos pós-operatórios.

Em 2019, o senador destinou R$ 7 milhões em emenda parlamentar. No ano seguinte, foram mais R$ 8 milhões, totalizando R$ 15 milhões para o programa. “Antes da pandemia, quando a gente viu a carência e a demanda das cirurgias de catarata e de carne crescida, que é o pterígio, alocamos um recurso significativo de emenda parlamentar, para que esse procedimento que é relativamente simples, pudesse ser realizado”, disse o senador Davi.

Dados da secretaria de Saúde do governo do estado apontam uma correlação entre cirurgias de catarata e diminuição de quedas com fraturas de fêmur. “Depois do “Mais Visão” diminuiu em 40% o número de queda de idosos com fratura de fêmur no Amapá. Essas pessoas não tinham recursos para pagar o procedimento que custa em média 3, 4, 5 mil reais.” disse o secretário de Saúde do Amapá, Juan Mendes

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo