Polícia

Responsável pelo intercâmbio do tráfico entre Rio de Janeiro e Amapá foi preso por militares do 6° BPM

Um dos líderes de uma organização criminosa, que atuava no intercâmbio do tráfico de drogas e armas de fogo entre os Estados do Rio de Janeiro e Amapá, foi preso na noite desta segunda-feira, 22, por uma equipe do 6° Batalhão da Polícia Militar.

Jesuka foi preso por uma equipe do 6BPM


A prisão de Josuel Ferreira Teixeira, de 27 anos de idade, conhecido no submundo do crime como “Jesuka”, aconteceu durante uma abordagem de rotina feita pelos militares.
“Nossos policiais estavam em patrulhamento e, no cruzamento da Rua Mato Grosso com a Avenida Ceará, no bairro Pacoval, visualizaram dois indivíduos em uma motocicleta. Eles suspeitaram da atitude dos mesmos e resolveram abordar. Foi quando identificaram que o carona se tratava de um foragido da penitenciária”, contou o chefe da Divisão de Relações Públicas e Imprensa (DRPI) do 6° BPM, capitão Victor Melo.

Ele ostentava armas de grosso calibre nas redes sociais

Josuel, juntamente com outros três detentos, fugiram do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), em maio do ano passado. De acordo com informações, após a fuga, o mesmo foi para o Rio de Janeiro, onde permaneceu por seis meses, apoiado por uma facção criminosa.


“Durante esse período ele ficou fazendo o intercâmbio do crime entre os dois Estados. Ele mandava drogas e armamentos para alimentar uma dessas facções criminosas que atua aqui no Estado Amapá”, acrescentou o capitão.
Segundo a polícia, Josuel não agia sozinho e tinha uma base familiar que o apoiava nas ações criminosas. A mãe dele foi presa no mês de agosto de 2020, com uma grande quantidade de substâncias entorpecentes.
O cunhado de Josuel, que também atuava na comercialização de drogas, morreu em confronto com uma equipe do 6° batalhão.
Nas redes sociais, o traficante ostentava armas de fogo de grosso calibre. No entanto, durante a prisão, ele não estava armado.
O foragido foi conduzido para o Ciosp do bairro Pacoval e depois encaminhado para a Penitenciária.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo