Polícia

Transsexual é encontrada morta e polícia trabalha com a hipótese de latrocínio

Na tarde desta terça-feira, 20, uma transsexual foi encontrada morta, em um dos cômodos da casa que morava, no bairro Perpétuo Socorro – Zona Leste da cidade de Macapá. A Polícia Civil, que investiga o caso, trabalha com a hipótese de um latrocínio, que é o roubo seguido de morte.

De acordo com o delegado Dante Ferreira, da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Pessoa (Decipe), Oziel Tavares da Silva, de 40 anos, era mais conhecido pelo nome social de “Monalisa”. Ela foi achada pelo patrão, que estranhou a ausência da cuidadora de idosos no trabalho.

O patrão encontrou Monalisa morta

“A Monalisa não foi trabalhar na segunda-feira. Então o patrão resolveu ir checar no dia de hoje o que tinha acontecido. Ele disse que chegando na casa, que fica na passagem José do Espírito Santo de Araújo, encontrou a porta entreaberta e entrou, se deparando com o corpo de sua empregada no quarto da residência”, relatou Ferreira.

Delegado Dante informou que ela pode ter sido vítima de roubo seguido de morte

Populares contaram que viram a cuidadora com vida, pela última vez, no domingo. A Polícia Técnica foi acionada e a perícia constatou pelo menos três golpes de faca na região do peito e do pescoço. Segundo informações, do local desapareceu um botijão de gás, uma bolsa e um telefone celular. Por isso a polícia trata o caso como o roubo seguido de morte.

“Nós deduzimos que ela estivesse dormindo pela madrugada e foi surpreendida com o ladrão, com quem travou luta corporal, pois apresenta uma lesão de defesa no braço. Ainda não temos a identificação do suspeito. Porém, temos filmagens do circuito de segurança de imóveis nas redondezas, que captaram quando o criminoso adentra a casa, depois de ficar mais de meia forçando a fechadura. Inclusive, ele verifica outras casas antes de entrar na casa da vítima. Acredito que tenha entrado pra furtar, acabou tendo esse furto mal sucedido que se transformou em um latrocínio”, revelou o delegado que presidirá o Inquérito Policial.

O que chamou a atenção da autoridade policial, foi uma faca encontrada em uma das mãos de Monalisa. A mesma estava com manchas de sangue. O objeto foi recolhido para ser periciado. A polícia quer esclarecer se o sangue é da vítima ou do acusado.

Uma faca foi encontrada em sua mão

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo