Polícia

“Operação Resguardo”: Polícia Civil apresenta balanço no Amapá

Foram instaurados pela Polícia Civil do Amapá, 180 inquéritos policiais, presos 125 agressores (99 em flagrante delito e 26 através do cumprimento de mandado de prisão), realizados 9 representações judiciais e expedidas 427 medidas protetivas de urgência.

Esse foi o balanço da Operação Resguardo, dado nessa segunda-feira, 8, pela Polícia Civil do Estado do Amapá (PC-AP). A Operação foi coordenada pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi/MJSP), com o objetivo de dar celeridade nos procedimentos policiais que envolvem o crime de violência doméstica e intensificar as ações repressivas contra esse tipo de crime.
A Operação acontece nos 26 Estados e no Distrito Federal e é a maior de combate a crimes de violência contra a mulher no Brasil e teve início no dia 1º de janeiro de 2021 em todo o Brasil, e aqui no Amapá, com início em 27 de janeiro de 2021.

Nos dias 4 e 5 de março de 2021, a PC-AP realizou a “Operação Penha III”, com o objetivo de fiscalizar o cumprimento de 262 medidas protetivas de urgência expedidas na capital e interior do Estado do Amapá.
Durante essa ação, que é um desdobramento da “Operação Resguardo”, as vítimas de violência doméstica foram visitadas pelos policiais civis para que pudessem ter esclarecidos os seus direitos e garantias assegurados pela Lei Maria da Penha, bem como para que fosse realizada uma avaliação de riscos, identificação de fato novo e verificada a necessidade de algum tipo de apoio.

Mais números

71% das medidas protetivas de urgência foram fiscalizadas, tendo, 15% das vítimas alegado o seu descumprimento por parte do agressor. 91% das vítimas informaram que se sentem mais seguras com a medida protetiva de urgência, sendo 60% das vítimas notificadas para atendimento na Vara de Violência Doméstica. 18% das vítimas voltaram a viver com o agressor.

No Estado do Amapá, 200 policiais civis participaram dos 41 dias de trabalho da “Operação Resguardo” na capital e no interior do Estado. (Com informações da Asscom-PC)

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo