Política

Beneficiários reclamam de aglomeração na Casa do Bolsa

Em plena segunda onda de COVID-19 no estado afirmada pela própria Superintendência em Vigilância em Saúde, centenas de pessoas se aglomeram na Casa do Bolsa em busca dos seus direitos garantidos, mas correm risco da contaminação.

Desde que a nova gestão municipal assumiu a Assistência Social de Macapá, os serviços do Programa Bolsa Família e do CadUnico estão exclusivamente sendo feitos na Casa do Bolsa, o que tem causado bastante aglomeração de beneficiários que buscam atendimentos diversos.

Vale lembrar que desde o início da pandemia em 2020, os atendimentos eram feitos através do Call Center (0800) que existia para atualização e realização de novos cadastros, de forma descentralizada e telemática. Os Sete Centros de Referência em Assistência Social (Cras) estão aptos para estes atendimentos, mas os mesmos não fazem mais por conta que tudo está concentrado na Casa do Bolsa.

O autônomo Valdir Ribeiro reclamou do atendimento e disse que é desumano. “Antes fazíamos tudo no Cras ou por telefone, mas como preciso estou aqui debaixo desse sol, eu e muitas pessoas se arriscando”, contou.

Por telefone a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Assistência Social informou que os atendimentos ocorrem das 8h às 18h e as pessoas estão procurando atendimento somente pela manhã, o que tem gerado a aglomeração.

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo