Moda

Domingo contou com música, dança, arte e muita emoção no desfile da nova coleção da marca Zwanga

A noite de domingo, no salão principal do Sebrae-AP, reuniu um público pequeno, porém significativo para respaldar três temáticas: Cultura, História e a Moda. O lançamento da nova “Coleção AYA: Vestindo mulheres com nossas histórias!” da marca Zwanga, da estilista e designer Rejane Soares.

O evento obedeceu às restrições de aglomeração devido à pandemia, e foi transmitido ao vivo na página e perfil do instagram @zwanga_oficial.

Cinquenta novas peças foram apresentadas, trazendo cores, cortes e identidade africana, dez das peças foram conceituais, com mensagem de superação de personagens femininas que foram inspiração para esta nova coleção, segundo a estilista Rejane Soares.

“Foi um trabalho feito com simplicidade, mas com muito carinho, amor e dedicação. Trouxe diversidade, não só nas peças, sempre busco atender todos os corpos femininos, das mais magras até a plus size, baixas, altas, novas, mais vividas, minhas modelos são o que somos, sempre busco ver a quem posso atender, faço moda com minhas tendências, de mulher negra que tenho história e quero mostrar isso, mas trabalho cortes que podem ser usados no dia a dia, por todas as mulheres, independente do biotipo, cor ou classe social”, explica a estilista.

É uma produção artesanal de pequena escala, em que Rejane levou para passarela além do desfile tradicional, apresentação de marabaixo, performance, e ainda montou espaços temáticos no local. O desfile teve foco nas histórias de superação das mulheres negras reais, que se reinventam todos os dias, após grandes enfrentamentos, que a estilista apresenta sua coleção. Aya que dá nome a nova coleção é um símbolo africano pertencente ao Adinkra,conjunto de símbolos ideográficos dos povos Acã, grupo linguístico da África Ocidental, cuja simbologia está relacionada à independência, perseverança, autonomia, durabilidade, riquezas de recursos e desafio contra opressão.

Para a professora Jeane Andrade que assistiu o desfile, o evento foi envolvente e muito importante ver o povo negro representado na Moda Amapense. “É um grande evento, representativo, é nossa cultura, nossa identidade demonstrada através da Moda. Foi espetacular, sei que fará fará um grande sucesso essa coleção, e vai dar importância a esse grande conjunto de talentos que temos no Amapá”, ressaltou.

O desfile da coleção contou o apoio das instituições e empresas parceiras, como: O Boticário, Improir, SEPM: Secretaria Extraordinária de Políticas para Mulheres, Sebrae, Nick Salgadinhos, Super Shock, Elaine Albuquerque e Joh Libório, e por fim, Grupo Égua.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo