AmapáCovid-19

Forças de segurança encerram festas clandestinas no Amapá

As forças de segurança e vigilância em saúde atuam continuamente para conter festas clandestinas e aglomerações em todo o estado do Amapá. Desde 25 de março quando foi prorrogado o estado de lockdown, foram contabilizadas em cinco dias mais de 6 mil abordagens.

No último domingo, 28, a força-tarefa interrompeu duas festas clandestinas. A primeira delas aconteceu durante a madrugada, e reunia cerca de 60 jovens no centro de Macapá. Seis pessoas foram detidas e levadas até o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do Pacoval.

Durante a tarde, uma denuncia de aglomeração levou os agentes até o bairro Beirol, zona sul da capital. Lá, cerca de 30 pessoas, incluindo crianças, comemoravam um aniversário. Nesta ocorrência vinte e quatro pessoas foram levadas ao Ciosp, onde prestaram depoimento, assinaram termo circunstanciado, e depois liberadas.

De acordo com o delegado Fábio Araújo, do Departamento de Policia Especializado (DPE) da Policia Civil do Amapá, a intenção da ação integrada é o cumprimento das medidas restritivas estabelecidas em decreto. “Nosso objetivo não é prender pessoas, fechar estabelecimentos, mas fazer o cumprimento do decreto e tentar salvar vidas, se para isso for necessário a prisão, assim nós faremos, porque o momento pede a colaboração de todos para tentar frear a proliferação do coronavírus”.

Delegado Fábio Araújo: vamos fechar estabelecimentos que não estão levando o decreto a sério

No fim de semana foram registradas 45 infrações ao decreto, além de 70 notificações de trânsito. Através dos números 190 e 181 é possível fazer denúncias de aglomerações e demais irregularidades. As medidas restritivas do lockdown seguem até quarta-feira, 31.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo