Polícia

Polícia Civil faz buscas no Iapen e indicia detento por golpes na internet

Policiais civis da 2° Delegacia de Santana, sob comando da delegada Luiza Maia, cumpriram no dia de ontem, 28, mandados de busca e apreensão em celas do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen). A ação contou com o apoio do Grupo Tático Prisional (GTP).

A ação contou com apoio do GTP

Segundo informações da chefe da operação, após receber vários registros de golpes aplicados pela internet e descobrir, através de investigação, que eles eram aplicados, em sua maioria de dentro da cadeia, ela solicitou à justiça que pudesse realizar as buscas.

“Eu pedi essa ação com o apoio da Polícia Penal, sob a coordenação do Iapen, porque estamos tendo situações de estelionato, seguidos de extorsão. São detentos que criam perfis de Facebook falsos, de mulheres sensuais, passam a seduzir homens e começam a trocar fotos íntimas, os nudes. Após isso, esses golpistas passam a extorquir as pessoas”, contou Luiza Maia.

Delegada Luiza Maia comandou a operação

Ela disse ainda, que está presidindo nove Inquéritos Policiais (IP), onde as vítimas são todas do sexo masculino. A delegada contou como os golpes funcionavam.

“Quando é o golpista que manda as fotos de mulheres nuas, eles diziam que são menores, que são casadas, noivas, e que irão a delegacia, ou que o marido irá atrás. Quando é a vítima que manda, eles fazem chantagens, dizem que irão mandar para a esposa. Inclusive, eles tem acesso as fotos das mulheres dessas vítimas. Chantageam, falando que irão denunciar, jogar nas redes sociais”, explicou.

As revistas ocorreram no F3

Entre as vítimas, segundo a polícia, existem empresários amapaenses, pastores e funcionários públicos.

As revistas aconteceram em celas do Pavilhão F3, onde um dos investigados, um detento de 32 anos, está preso. Durante as buscas, vários materiais ilícitos foram apreendidos. Na cela 7A, os policiais penais encontraram, enterrado no ralo do banheiro, um revólver calibre 38 e munições. Drogas, telefones celulares e outros materiais ilícitos também foram localizados. Um dia antes, uma ação da equipe plantonistas do Iapen, em outro pavilhão, fez a apreensão de uma grande quantidade de entorpecentes, bebida alcoólica artesanal e celulares.

Um revólver calibre 38 foi encontrado

Luiza Maia garantiu que as investigações iriam continuar e também fez um alerta para os usuários das redes sociais.

“Essa ação foi para neutralizar essa pessoa, que eu já indiciei em oito inquéritos. Vale ressaltar que todas essas vítimas são do município de Santana. Vamos continuar as investigações, vamos atrás das pessoas que estão envolvidas nessa situação de estelionato e extorsão. Aproveito aqui para avisar as pessoas para terem cuidado com fotografias que remetem à estranhos. Elas precisam ter certeza com que estão falando para não serem vítimas desse tipo de estelionato, da extorsão, das exigências de pagamentos em dinheiro, o que acaba gerando também confrontos familiares, porque as esposas descobrem e isso gera um transtorno muito grande”, alertou a autoridade policial.

Uma ação semelhante, foi desencadeada no início desta semana pelo delegado Leonardo Alves, de Macapá. Na ocasião, um interno da penitenciária, de 34 anos, foi indiciado pela mesma prática criminosa.

Delegado Leonardo Alves

Alves descobriu durante as investigações, que o preso fez pelo menos 13 vítimas. Sendo, dez em Estados brasileiros e outras três em Portugal, Síria e Suriname.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo