Amapá

Sinsepeap anuncia greve contra retorno das aulas na rede municipal de ensino

O Sindicato dos Servidores Públicos em Educação no Amapá (Sinsepeap) anunciou, após assembleia da categoria, indicativo de greve nos dias 27, 28, 29 e 30 de abril, caso a Prefeitura de Macapá mantenha a decisão de convocar os profissionais para aulas presenciais nas escolas, sem que eles tenham sido imunizados antes da reabertura das escolas.

De acordo com a presidente do sindicato, Kátia Cilene, a orientação é não voltar para as aulas presenciais antes que os profissionais sejam vacinados e de condições físicas favoráveis, como as adaptações higiênico sanitárias nos ambientes escolares.

“Só haverá segurança no retorno quando todos os trabalhadores forem imunizados, e quando o numero de servidores for suficiente para garantir que as crianças não se aproximem, não se abracem e cumpram as medidas de segurança”, diz.

Em nota a Secretaria Municipal de Educação (Semed) afirma que sempre esteve aberta ao diálogo com o Sindicato e lamenta a possibilidade de greve da categoria, pois entende que o maior prejudicado é o estudante que, além dos impactos gerados pela pandemia, se encontra fora do ambiente escolar que é local de aprendizagem, proteção e socialização.

Ainda segundo a Semed as atividades escolares da rede municipal de ensino devem estar regulamentadas no próximo Decreto Municipal que dispõe sobre as medidas restritivas sanitárias e de prevenção para evitar a proliferação do contágio pelo novo coronavírus.

As edições desses Decretos são publicadas semanalmente, avaliando de forma responsável o nível epidemiológico da Covid-19 em Macapá e, caso as aulas presenciais e em rodízio sejam autorizadas, qualquer elevação no nível de contágio pode levar ao retorno imediato das atividades escolares ao formato remoto.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo