Polícia

Usina de Laranjal, articulada por Davi, já começa a produzir oxigênio suficiente para atender até 45 pacientes/dia

Davi explica que objetivo é que as 3 usinas ajudem a pacientes de Covid em todo o Amapá

Começou a funcionar, no início da noite deste domingo (28), a usina produtora de oxigênio de Laranjal do Jari, que chegou no último dia 13 ao Amapá, em uma articulação do senador Davi Alcolumbre (Democratas-AP) com o governo estadual e o ministério da Saúde.

A usina de Laranjal tem capacidade para produzir 40 metros cúbicos de oxigênio por hora, o que significa 960 metros cúbicos por dia.

“Isso significa capacidade para atender 45 leitos, ou seja, dá para atender 45 pacientes que precisem de volume máximo de oxigênio/dia”, exemplifica o secretário de Saúde de Laranjal, Ted Marcel Menezes.

A usina tem capacidade para atender todo o Vale do Jari ou um hospital de grande porte com até 100 leitos. É totalmente equipada, possui gerador de energia independente e, também, enchedores de cilindro. Isso possibilitará que o ar gerado possa ser envasado e distribuído nas comunidades e municípios próximos de Laranjal.

Além disso, o equipamento possui, acoplado, um gerador de ar medicinal, utilizado junto com o oxigênio, no tratamento de pacientes intubados e outros procedimentos com fins terapêuticos.

Também coube ao senador Davi o pedido ao ministro da Defesa, Fernando Azevedo, para que um avião da Força Aérea Brasileira transportasse a usina até Laranjal. Aliás, também a pedido de Davi, um avião da FAB transportou a usina de Oiapoque e a usina de Macapá.

“O nosso objetivo é evitar um colapso na saúde e prestar socorro aos pacientes graves de Covid-19”, disse o senador.

Alcolumbre explicou que a escolha de Laranjal do Jari para receber a usina foi estratégica.

“Como o Amapá é uma ilha e nossas estradas ficam ainda mais difíceis de trafegar nesta época de chuvas, priorizamos Laranjal, que fica no extremo sul do estado, e conseguimos outra usina para o Oiapoque, no extremo norte. O tripé de sustentação dessa cobertura de oxigênio medicinal se apoia na chegada (sábado, 27) da usina que será instalada em Macapá”, garantiu Alcolumbre.

Somente neste final de semana os técnicos enviados a Laranjal pela empresa, responsáveis pela instalação, concluíram o trabalho.

“Mais do que nunca é hora de união, hora de somar esforços para salvar vidas e alimentar a nossa esperança de que mais e muitas vacinas cheguem e nos tirem dessa situação triste em que nos encontramos”, pediu Davi. (Asscom)

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo